Compartilhe sua história!

Qualquer pessoa que se identifique como uma jovem feminista para a justiça climática e ambiental pode enviar sua história através do formulário on-line! 

Jovens feministas de todas as regiões e cantos do mundo que trabalham pela justiça ambiental e climática, participem!

Enraizada no cuidado, segurando movimentos: Jovens Feministas pela Justiça Climática projeto de histórias

A Rede de Jovens Feministas pela Justiça Climática está trabalhando nas “Enraizada no cuidado, segurando movimentos”, uma segunda coleção de histórias focadas no cuidado pessoal e coletivo. Jovens feministas, ativistas pela  justiça climática e ambiental, comunidades, organizações e indivíduos enfrentam ameaças e riscos crescentes quando confrontados com estruturas de poder opressivas como corporações extrativas, corrupção no governo ou aumentando a militarização de nossas terras e territórios. Assédio on-line, vigilância de ativistas e a facilitação de dados de usuários por corporações privadas on-line para perseguir a dissidência é uma tendência crescente e preocupante no contexto político global de hoje. Dessa maneira, o estresse da organização, além de trabalhar e viver uma vida normal, leva, em muitos casos, à exaustão, ao trauma e aos ativistas que abandonam completamente os movimentos.

Precisamos fazer uma pausa, ter um momento para curar. Nós mesmos. E o outro.

A cura da justiça, do cuidado pessoal e coletivo e da segurança digital tornaram-se centrais para as estratégias que as jovens feministas empregam para promover profundas mudanças sistêmicas. A justiça social, climática e ambiental não deve nos custar nossas vidas, deve nos permitir prosperar.

Com essa iniciativa, queremos explorar anedotas, histórias, necessidades e demandas que nos dizem como cuidar de nós mesmos e o outro, ou a necessidade de fazê-lo. Se você tem uma história pessoal para compartilhar, ou conhece grupos, coletivos, organizações ou outras jovens feministas trans * ou mulheres autoidentificadas que trabalham em justiça climática e ambiental, com experiências semelhantes, ¡considere enviar uma história para o projeto!

Use este formulário para enviar sua história.

Sua história passará por um processo de edição pela equipe organizadora e depois será publicada em nosso site. Dependendo do tamanho e formato, sua história pode ser incluída na versão impressa e ilustrada do projeto.

Sugestões para formatos de história (escolha o que é mais relevante para você ou obtenha o endereço desejado!):

Apresentações de texto podem ter entre 500 e 800 palavras.

  • Anedota: Conte-nos como e porque você, jovem feminista do movimento climático e ambiental, pratica o cuidado pessoal e coletivo.
  • História do seu caminho: compartilhe como você percebeu a importância de integrar o cuidado pessoal e coletivo em sua ativista ecologista e feminista. Que desafios você encontrou e como você os enfrentou?
  • Perspectiva: O que o cuidado holístico significa para você? O que queremos dizer com cuidados pessoais e coletivos em nível físico e digital? Quais são os obstáculos para essas práticas? Como essas práticas ajudam ou atrapalham nosso movimento?
  • Demandas: Devemos pensar em cuidado pessoal e coletivo em nosso ativismo? Quais são suas prioridades, como uma jovem feminista / jovem para a justiça climática / ambiental? O que você acha que é necessário para tornar nosso movimento interseccional mais forte e saudável?
  • Seja criativo: compartilhe poesia, escrita não narrativa, arte visual, vídeos ou outras expressões criativas com base em suas experiências e perspectivas.

Diretrizes éticas para coletar e enviar histórias:

  • Obter o consentimento livre e informado daqueles cujas histórias são compartilhadas. A obtenção de consentimento inclui: explicar os objetivos e o processo do projeto e envolver-se em uma breve conversa para esclarecer os riscos e benefícios potenciais da participação. Deve ficar claro para os participantes que eles são livres para desistir do projeto a qualquer momento, e que eles podem se recusar a responder a qualquer pergunta. Seu consentimento para participar deve ser obtido de forma clara, escrita ou verbal.
  • Respeitar e defender o anonimato, se desejado pelos participantes. Todos os participantes devem ser explicitamente perguntados se desejam ser anônimos ou não, e de que maneira desejam que seu nome ou identidade sejam compartilhados. Os colecionadores de histórias devem proteger informações confidenciais e informar aos participantes como sua confidencialidade será protegida.
  • Fazer nenhum mal. Nossa primeira responsabilidade é com as jovens feministas e jovens que estão escolhendo compartilhar suas histórias. Seus direitos, interesses, segurança e sensibilidades devem ser respeitados.

¨Enraizada no cuidado, segurando movimentos: Jovens Feministas pela Justiça Climática projeto de histórias¨ será publicado nos espaços de clima juvenil de COY14 (29 de Nov-Dic 1) e nas negociações climáticas da ONU durante a COP24 (Dic 3-14). Se alguém está planejando estar lá, por favor nos avise! Seria ótimo planejar e trabalhar juntos.

O Projeto Histórias é uma oferta ao movimento intersetorial que busca justiça ambiental e de gênero por meio de uma mudança sistêmica, para incentivar os outros a pensar sobre como nos apoiar melhor e criar espaços onde os ativistas possam prosperar e não apenas sobreviver. Este projeto, ilustrações e histórias coletadas não pertencem ou são marcadas sob qualquer organização ou indivíduo em particular, mas são uma plataforma gerada por e para jovens ativistas que se identificam como jovens feministas pela justiça climática e ambiental em qualquer lugar.

Remuneração: se o seu envio for escolhido para ser incluído na publicação impressa, podemos oferecer $ 50USD como remuneração. Você receberá um email de climatejustice@youngfeministfund.org para coletar suas informações bancárias.

Qual é o prazo para enviar uma história?

  • Prazo para enviar este formulário para inclusão na publicação impressa: domingo, 21 de outubro de 2018
  • Prazo para enviar este formulário para inclusão na plataforma online: domingo, 14 de dezembro de 2018

Perguntas? Escreva-nos: climatejustice@youngfeministfund.org